Peelings Químicos

Atenção: O vídeo, animações e conteúdos são representações simplificadas e genéricas dos diversos procedimentos cirúrgicos. Cada paciente individualmente pode ter uma escolha de técnica cirúrgica, evolução pós operatória, resultados e cicatrização diferentes.

Peelings Químicos:

A busca de uma pele saudável, viçosa e bonita é um desejo comum de homens e mulheres.

No arsenal dos recursos oferecidos, o Peeling Químico desponta como um dos procedimentos mais procurados para rejuvenescer e melhorar a aparência da pele.

A pele:

Ela é o maior órgão do corpo humano e a que mais sente a ação do tempo. É a responsável pelo controle da temperatura corporal e pela proteção contra raios solares e a ação do meio ambiente.

A pele é formada por 3 camadas:

A Epiderme é a camada externa, constituída por células responsáveis pela produção de queratina.

A derme é a camada intermediária.

Nela, são produzidas duas proteínas que sustentam a pele: o colágeno e a elastina.

O colágeno dá firmeza  e a elastina, confere elasticidade.

O Colágeno dá firmeza, e  a elastina, elasticidade

Já a última camada, a hipoderme, é composta basicamente por células adiposas.

Uma das funções dessas células é isolar termicamente o corpo.
Envelhecimento da Pele:

Um dos fatores que levam ao envelhecimento da pele é a perda de parte das fibras colágenas e elásticas.

Com isso, a pele se torna flácida e enrugada, sem brilho e maciez.

Isso se dá por diversas razões como a ação do tempo, da gravidade e dos músculos.

Também influência da genética e de fatores ambientais como a exposição solar inadequada, o fumo e a má alimentação.

Aplicação:

O Peeling Químico consiste na aplicação  de substâncias combinadas sobre a pele,  que promovem a descamação, remoção de células mortas e assim, sua renovação.

Durante esse processo as camadas mais profundas da pele são estimuladas a produzir e remodelar o colágeno, originando uma pele mais clara, macia, lisa e firme.

Os Peelings Químicos são indicados para reduzir as rugas, cicatrizes, manchas, e envelhecimento de pele, tanto no rosto como no corpo.

As substâncias mais utilizadas são Ácido Glicólico, Retinóico, Mandélico, Lático, Salicílico, Tricloroacético, Solução de Jessner, Pasta de Resorcina, Fenol, entre outras.

De acordo com a substância utilizada e sua concentração, os Peelings podem ser superficiais, médios e profundos.

Com isso, é possível obter maior uniformidade da ação, maior velocidade de reparação e menores chances de complicações.

O uso de protetor solar também será indicado.

Para evitar o risco de infecções e má cicatrização, o paciente não deve manipular a crosta ou arrancar a pele que está descascando  pois elas caem naturalmente.

Peeling Superficial:

A combinação de substâncias químicas usadas neste Peeling atinge apenas a camada epidérmica, e por isso é um procedimento muito seguro. Causa uma fina descamação e estimula a renovação do colágeno que proporciona firmeza à pele.

Como é um tratamento bastante suave, exige mais de 1 sessão para obter resultados. É possível voltar às atividades normais no dia seguinte.

No entanto, a pele pode ficar um levemente vermelha e apresentar  descamação, o que melhora em poucos dias.

Peeling Médio:

A combinação de substâncias químicas usadas neste Peeling ultrapassa a camada mais superficial da pele e por isso, requer mais cuidados e maior tempo de afastamento das atividades diárias.

A descamação é mais intensa porque atinge as camadas mais internas da pele.

Peeling profundo:

A combinação de substâncias químicas usadas atinge tanto a epiderme quanto a derme profunda,  realizando uma renovação das camadas mais profundas.

Provoca a formação de muitas crostas, exige mais cuidados no pós-procedimento e um tempo maior de afastamento das atividades normais.